Follow by Email

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Em série

Conjuntivite. A Clara, o Lucas, eu. Atestado. Ficar em casa. Explicar pro empregador, doença infecto contagiosa. Nem preciso ficar em casa, tô bem. Pode passar pra Deus e o mundo, ok. Vou ficar em casa.

Arruma armários. Cuida das crianças. Leva na escola, busca na escola, dá de mamar. Como é bom ficar em casa.

Birras. Brigas. Contornos. Ballet. Ensaio. Por na cama, por no berço, antes vamos tomar banho. Como é trabalhoso, não trabalhar, mas que trabalho bom.

Sarando, já. Amanhã volto a trabalhar.

- Ah, mamãe. Mas eu não quero que você trabalhe!...

A mamãe quer trabalhar e quer ficar com vocês, Claraboia. A mamãe quer tudo. A mamãe quer ser profissional, mas acima de tudo quer ser a mamãe de vocês. Quer fazer coisas de mamãe, também.

E daí, eu que no começo da semana estava meio preocupada com o que esses quatro dias teriam de impacto na minha vida como profissional, percebi o impacto que esses rápidos quatro dias tiveram na minha vida de mãe.

De ficar e cuidar. E abraçar e beijar. E encher de carinhos. E estar presente.

Como é bom ser mãe de vocês!...



Nenhum comentário:

Postar um comentário